Pular para o conteúdo

Somos o braço social do Grupo CSN e estamos presente em 37 territórios. Com o propósito de transformar vidas e comunidades, atuamos por meio da educação, cultura, articulação e curadoria reduzindo desigualdades, promovendo o desenvolvimento social e impactando positivamente as pessoas que se juntam à nossa história que conta com uma trajetória de 63 anos.

 

Nossa trajetória

Iniciamos nossas atividades em 1961, no município de Congonhas (MG), com foco na capacitação profissional junto do ensino técnico. Foi a partir da mudança da sede para Volta Redonda (RJ), em 1991, que a ampliamos nossa atuação, abrangendo as áreas que nos norteiam até hoje. Nos tornamos a Fundação CSN em 1998 e, desde então, fomos expandindo nossa presença nas cidades onde o Grupo CSN mantém operação, bem como reforçando o relacionamento com o poder público e outras organizações sociais. Hoje, nossa atuação conecta os investimentos sociais do Grupo CSN às diretrizes do Pacto Global e aos princípios dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em 2024, completamos 63 anos.

Manifesto

Somos a transformação.
Gerar oportunidades é o que fazemos.
O conhecimento transforma.
As oportunidades transformam.
Só quem se transforma pode despertar mudanças ao redor.
Olhamos para o futuro.
E olhar para o futuro é educar, articular,
promover projetos e experiências culturais.
Essa é a nossa essência, a nossa marca.
Somos a Fundação CSN.
Transformamos vidas e comunidades.

1943

Fundação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e inauguração do Hotel Bela Vista

Fundação da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e inauguração do Hotel Bela Vista, em 9 de abril, para servir de apoio à construção da Usina Presidente Vargas, em Volta Redonda (RJ).

1944

Início das atividades da Escola Técnica Pandiá Calógeras (ETPC)

Início das atividades da Escola Técnica Pandiá Calógeras (ETPC), em Volta Redonda (RJ), o que consolida a ambição da CSN de ser para o Brasil um exemplo bem-sucedido de formação profissional, incluindo os alunos no mercado de trabalho, principalmente nas operações de siderurgia do Grupo.

1961

Iniciamos nossas atividades

Iniciamos as nossas atividades em Congonhas (MG), com o nome de Fundação General Edmundo de Macedo Soares e Silva. O nosso objetivo inicial era promover o aprimoramento ao ensino técnico e, assim, preparar profissionais qualificados para a região. Por isso, também inauguramos o Centro de Educação Tecnológica (CET) e iniciamos os projetos em aprendizagem, frente que evoluiu e, a partir de 2010, passou a ser nosso programa de Jovem Aprendiz.

1991

Mudança de sede para Volta Redonda

Ainda com o nome de Fundação General Edmundo de Macedo Soares e Silva, mudamos nossa sede para Volta Redonda e ampliamos nosso objetivo social, que passou a incluir, além da formação profissional, atividades de interesse social nas áreas de educação e seleção de pessoal, saúde, assistência social, habitação, cultura, esporte e recreação, entre outras.

1992

ETPC

Assumimos a gestão da ETPC em Volta Redonda.

 

 

 

1998

Mudança de nome para Fundação CSN

Mudamos de nome para Fundação CSN, a fim de nos vincular à CSN e trabalhar a imagem do Grupo nas comunidades.

 

 

 

 

1999

Centro Cultural Fundação CSN e Garoto Cidadão

A Casa da Banda CSN, em Volta Redonda, torna-se o Centro Cultural Fundação CSN, um espaço de difusão cultural e de estímulo para que a própria comunidade possa se expressar e se desenvolver artisticamente. Nesse período, iniciamos o Garoto Cidadão em Volta Redonda, à época chamado Projeto Meu Guri, atendendo 160 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.

2002

Inclusão da preservação do meio ambiente

Nosso objetivo social torna-se mais focado nos temas atuais de trabalho, passando a incluir a preservação do meio ambiente e tirando do escopo as áreas de seleção, treinamento de pessoal, pesquisa e habitação.

2003

Gestão do Hotel-escola Bela Vista

Reformulamos nossos foco, missão, visão e valores por meio de um processo descentralizado e participativo. Como resultado, direcionamos todas as nossas ações para fortalecer ainda mais o elo entre a CSN e as comunidades onde a Companhia está inserida por meio da educação, saúde, esporte e cultura, tornando-nos um importante agente de transformação social. Também assumimos a gestão do Hotel Bela Vista, que passou a ter o propósito de servir de hotel-escola.

2006

Início do Capacitar Hotelaria e Serviços e Garoto Cidadão em Congonhas

Iniciamos o projeto Capacitar Hotelaria e Serviços no Hotel-escola Bela Vista e inauguramos uma unidade do Garoto Cidadão em Congonhas (MG), ampliando o atendimento para 800 crianças e adolescentes.

2008

Inauguramos uma unidade do Garoto Cidadão em Itaguaí (RJ)

Inauguramos uma unidade do Garoto Cidadão em Itaguaí (RJ).

 

2009

Novas unidades Garoto Cidadão

Expandimos a atuação do Garoto Cidadão para Araucária (PR) e Arcos (MG). O Garoto Cidadão empreende diferentes iniciativas culturais e educativas para crianças e adolescentes de 9 a 18 anos, encaminhados pelos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) das Prefeituras parceiras.

2010

Atualizamos a metodologia do Garoto Cidadão e consolidamos o programa Jovem Aprendiz

Atualizamos a metodologia do Garoto Cidadão, acompanhando a evolução e garantindo alinhamento às tendências de atuação no setor cultural. Essa mudança fortalece nosso alinhamento com a política educacional da Unesco, baseada em quatro pilares: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser. Além disso, consolidamos nosso programa de aprendizagem como Jovem Aprendiz.

2011

Histórias que Ficam

Lançamos a primeira edição do Histórias que Ficam. Lançada em 2011, a primeira edição  contemplou quatro documentários com consultorias e laboratórios com cineastas renomados ao longo de todo o processo de  realização do filme. Depois de finalizados, os filmes participaram da Mostra Itinerante Histórias que Ficam.

2013

Tambores de Aço e PEA

Fortalecemos o projeto Tambores de Aço, ainda no contexto do Garoto Cidadão em Volta Redonda, e iniciamos o Programa de Educação Ambiental (PEA) nos municípios mineiros de Congonhas e Arcos e nas cidades das regiões. Entendemos a Educação Ambiental como um conjunto de práticas cotidianas de cuidado, preservação e responsabilidade social com o futuro das próximas gerações.

2014

Mudança de metodologia do Centro Cultural Fundação CSN e Lançamento do 2º Histórias que Ficam

Mudamos a metodologia do Centro Cultural Fundação CSN para o modelo atual, configurando-se como um espaço de difusão cultural que abriga diferentes tipos de linguagem. A segunda edição do Histórias que Ficam foi marcada pela inclusão de eventos abertos ao público em todas as etapas. Os quatro selecionados pelo edital foram contemplados por consultorias e laboratórios de roteiro e produção, montagem e o de distribuição – novidade da 2ª edição. 

2016

Iniciamos o programa Ganhar o Mundo

Ganhar o Mundo é um programa de bolsas de estudos para jovens mulheres que desejam cursar graduação no exterior. Composto por várias etapas, durante o Programa, as bolsistas recebem curso de inglês online, participam de processo seletivo para aperfeiçoamento da língua inglesa e vivência acadêmica em Nova Iorque.

2017

Inauguramos o Vila Business Hotel, em Volta Redonda

Levamos para Volta Redonda um novo conceito de hotelaria: hospedagem confortável e econômica. Uma estrutura moderna com características que tornam a experiência do hóspede prática e marcante. No Vila também acontece as aulas do Capacitar Hotelaria e Serviços.

2018

Criação da Gerência de Aprendizagem e uma bolsista do programa Ganhar o Mundo foi para a Barnard College

Criação da Gerência de Aprendizagem, separando o programa Jovem Aprendiz do CET. Também nesse ano, uma bolsista do programa Ganhar o Mundo foi para a Barnard College, em Nova York, com bolsa de 100%.

2019

Inauguração Garoto Cidadão em São Paulo e mais uma bolsista Ganhar o Mundo vai para Barnard College

Ampliação do Garoto Cidadão para Heliópolis, em São Paulo (SP), totalizando 2.330 crianças e adolescentes atendidos. Nesse mesmo ano, mais uma bolsista do Ganhar o Mundo ingressou na Barnard College.

2020

Crescimento do Tambores de Aço

Crescimento do Tambores de Aço como um programa individual, não mais dentro do Garoto Cidadão, constituindo-se como grupo musical composto por jovens bolsistas e que incorpora o caminhão-palco da Fundação CSN como meio de difusão cultural.

2021

Rebranding | novas unidades do Garoto Cidadão no Mato Grosso do Sul | lançamento do Integração de Estágio | 3ª edição do Histórias que Ficam

Inauguramos as unidades do Garoto Cidadão nos municípios de Coxim, Bonito e Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul. Também iniciamos o programa Integração de Estágio, conduzido junto com o programa Jovem Aprendiz. Ainda nesse ano, lançamos a 3ª edição do Histórias que Ficam, com o edital “Documentários Transformam”. O ano foi marcado, ainda, por um processo de rebranding, atualizando nosso posicionamento e nossa identidade visual.

2022

Mentoria Cidadã | PEA em Volta Redonda | Bolsa de Teatro | Desenvolvimento Territorial

Iniciamos o programa Mentoria Cidadã e a oferta de bolsas de estudo em teatro para jovens egressos do Garoto Cidadão. Também implementamos o PEA em Volta Redonda. Consolidamos a Gerência de Articulação e iniciamos o desenvolvimento da Teoria da Mudança em Desenvolvimento Econômico Territorial com a CSN Inova.

2023

Inauguração novas unidades Garoto Cidadão | Lançamento da 4ª edição do Histórias que ficam | Lançamento projeto piloto de Street Art | Capacitar para Crescer

Inauguramos 5 novas unidades do Garoto Cidadão: 4 em Minas Gerais e 1 na Paraíba. Com as novas unidades, chegamos à marca de 4.000 crianças e adolescentes atendidos. Lançamos a 4ª edição do Histórias que Ficam, que obteve recorde de inscrições. Os finalistas participaram de um laboratório de análise e imersão criativa, realizado em São Paulo. Os quatro projetos selecionados irão receber até R$500 mil para finalização das obras. Lançamos o programa Capacitar para Crescer nas cidades de Volta Redonda (RJ) e Congonhas (MG). Com duas turmas formadas, já são 86 jovens atendidos para adentrarem, preparados, para o mercado de trabalho. Também colocamos em ação o primeiro projeto da Teoria da Mudança: o Polo de Street Art.

Nossas iniciativas se baseiam aos princípios dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)


Educação

Educação para transformar vidas, comunidades e construir o futuro

Cultura

Experiências culturais para transformar vidas e comunidades

Articulação

Harmonia em todos os pontos da cadeia para transformar vidas e comunidades

Curadoria

Curadoria de projetos com foco na transformação de vidas e comunidades

Governança e transparência

O Grupo CSN segue os mais altos padrões de governança corporativa exigidas pelas legislações brasileira e norte-americana. Por isso, também adotamos as melhores práticas em nossa gestão.  

Composição do Conselho Deliberativo da Fundação CSN
Benjamin Steinbruch (Presidente)
Victoria Steinbruch
Felipe Steinbruch
Luiz Paulo Teles Ferreira Barreto
Bruno Tetner

Composição do Conselho Fiscal da Fundação CSN
Fernando Carlos Pinheiro Cardoso (Presidente)
Alberto de Senna Santos
Pedro Barros Mercadante Oliva
Egberto Prado Lopes Bastos

A gestão das atividades fica a cargo das equipes da Fundação CSN, sob a liderança da Diretoria executiva e da Gerência Geral. As iniciativas são conduzidas pelo Gerente de Projetos, de Articulação, Hotelaria, Administrativo e Aprendizagem, com o suporte de áreas corporativas.

Corporativo:
Presidente – Monica Fogazza 
Diretoria – Enéas Garcia Diniz 
Gerente Geral – André Leonardi 
Gerente de Projetos – Fábio Silvestre 
Gerente Financeiro Administrativo – Allan Kouwen 
Gerente de Articulação – Helder Oliveira 
Gerente Jurídico – Luis Carlos Pini Nader 
Supervisora Administrativo – Renata Franco 
Supervisora Contábil e Financeiro – Vilma de Faria 
Supervisora de Projetos – Lucia Toledo 
Coordenadora de Comunicação e Marketing – Letícia Panichi 
Coordenadora de Atividades Projetos e Curadoria – Ana Amélia Barbosa
Coordenadora Geral Garoto Cidadão – Lena Inocêncio
Coordenadora Tambores de Aço – Letícia Costa
Coordenadora Centro Cultural Fundação CSN – Giane de Carvalho
Chefe de Manutenção Fundação CSN – Vanderson Domiciano 

Aprendizagem 
Gerente de Aprendizagem – Denise Martins 

Escolas 
Diretor Escolar CET – Wellington Martins 
Diretor Escolar ETPC – Joaquim Lopes  

Hotelaria
Gerente de Hotelaria – Maria Carolina Wiziack  

Skip to content