17jun
Garoto Cidadão promoveu atividades em alusão ao dia 18 de maio

Há 22 anos, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é celebrado em 18 de maio, fazendo alusão ao caso Araceli, menina de 8 anos, sequestrada e abusada sexualmente no Espírito Santo em 1973. Durante o mês, todas as unidades do Garoto Cidadão realizam atividades em alusão à data, com intuito de provocar a reflexão e sensibilizar os educando e educandas, famílias e comunidade sobre o enfrentamento às violações de direitos sofridas por crianças e adolescentes.

Em duas cidades, os educandos realizaram atividades externas. Em Volta Redonda, 20 crianças e adolescentes estiveram presentes na Vila Santa Cecília para realizar uma interversão de dança e música, além de uma abordagem criativa com o guarda-chuva de poesias, distribuindo textos com o intuito de provocar reflexões. Já a orquestra e coro do Garoto Cidadão de Congonhas apresentaram a Música “Bola de meio Bela de Gude”, na Praça JK.

“Nosso dever, como educadores, é de dialogar e informar de uma forma mais efetiva sobre a violência sexual. O tema precisa ser abordado de forma mais contundente, respeitando sobretudo, a faixa etária dos estudantes.”, comenta Magda Puygcerver, coordenadora da unidade de Congonhas.

Outras unidades como Araucária (PR) e Itaguaí (RJ) fizeram apresentações musicais, de dança e rodas de conversa em escolas das redes pública e municipal das cidades. Em todas as unidades do Garoto Cidadão, Arcos e Congonhas, em Minas gerais, Itaguaí e Volta Redonda no Rio de Janeiro, Araucária no Paraná, São Paulo capital, na comunidade de Heliópolis e Coxim, Porto Murtinho e Bonito no Mato Grosso do Sul, foram realizadas rodas de conversa, debates, oficinas, produzidos vídeos, coreografias, entre outras intervenções.

Confira o que aconteceu por unidade:

Congonhas

  • Estudo do ECA;
  • Readequação e exibição dos vídeos stop motion em escolas públicas + roda de conversa;
  • Cineclube com filme “O Silencio de Lara”;
  • Orquestra e Coro do Garoto Cidadão apresentam a música “Bola de meio Bola de gude” + criação de faixa com dizeres para reflexão na Praça JK;
  • Papo de Mulher – Um Convite ao Amor: bate-papo sobre a importância da família nos processos de desenvolvimento e acolhimento dos filhos.

 

Volta Redonda

  • Rodas de conversa em salas de aula;
  • Exibição dos documentários “Que corpo é esse?” e “18 de maio” + rodas de conversa;
  • Ação em parceria com CMDCA para intervenção cultural e panfletagem na Vila Santa Cecília;
  • Roda de conversa com técnicos a Casa da Criança e Adolescente.

 

Heliópolis

  • Estudo do ECA + rodadas de perguntas e respostas;
  • Passeio na Chácara Encantada Todos os CCA’s;
  • Oficina de escrita criativa e construção de poesias autorais;
  • Prática de oralidades poéticas através do Sarau Resistência Cidadã de Heliópolis;
  • Exibição do vídeo do Sarau no Centro Cultural Fundação CSN.

 

Bonito e Porto Murtinho

  • Conversa online para contextualização histórica do 18 de maio e estudo do ECA;
  • Roda de conversa + convite para intervenção artística sobre o tema;
  • Bate-papo realizado com profissionais do CRAS sobre as relações familiares e sobre gentileza, autocuidado e cuidado com próximo;
  • Roda de conversa sobre violência contra crianças e adolescentes.

 

Araucária

  • A temática foi abordada durante as aulas através de rodas de conversa, exercícios de sensibilização, jogos corporais e teatrais;
  • Criação de um roteiro, ensaio de músicas e coreografias;
  • Rodas de conversas em escolas da rede pública.

 

Itaguaí

  • Apresentações de dança, música e rodas de conversa em escolas municipais;
  • Lançamento do vídeo com as informações da semana de 18 de maio.

Arcos

  • Semáforo do toque: atividade para sensibilização sobre tema e autoconhecimento sobre o próprio corpo;
  • “Defenda-se”: campanha com vídeos para possibilitar o acesso à informação para que crianças tenham condições de defesa contra a violência sexual;
  • Mostra do documentário “Um crime entre nós” + debate sobre a importância do combate ao abuso e exploração sexual no Garoto Cidadão e com alunos do 9º ano e 1ª série do EM de escolas públicas;
  • Roda de conversa com Lúcia Toledo, supervisora de projetos da Fundação CSN.