Pular para o conteúdo

Tambores de Aço

Transformação social por meio da expressão cultural

 

A história dos Tambores começou durante a II Guerra Mundial, quando os Estados Unidos depositaram na Ilha de Trinidad e Tobago, no Caribe, tambores de aço que restaram do alto consumo de petróleo pelos aviões e navios de guerra.

Como a quantidade de tambores era enorme, os caribenhos começaram a pensar o que poderia ser feito com eles. Foi quando descobriram que, com os tambores que seriam jogados no lixo, poderiam produzir sons agudos, graves e harmônicos formando lindas melodias.

Também conhecidos como “Steelpan” ou “Steeldrum”, os tambores são instrumentos ainda pouco utilizados no Brasil. Moldados com martelo, são confeccionados a partir de barris de petróleo e ganham diferentes timbres, semelhantes aos do violoncelo, baixo e piano.

O grupo

O Tambores de Aço fazia parte do Garoto Cidadão de Volta Redonda, em 2016, iniciou uma fase de amadurecimento, incorporando as aulas teóricas e práticas musicais, outras linguagens como dança, expressão corporal e presença de palco, dando mais robustez às apresentações do grupo.

Apresentações

Durante sua caminhada, o grupo já se apresentou em espaços consagrados para a música brasileira, como na UNIBES Cultural, no Festival Estéticas da Periferia, no evento Instituto Entrando em Cena Mostra Tudo e também no Auditório do Ibirapuera, um dos principais palcos da cidade de São Paulo. Em Volta Redonda, no Rio de Janeiro, participou de eventos como o Festival de Inverno VR, no Fórum Latino Americano de Educação Musical, no Expo Aço – RJ, entre outros eventos sociais e culturais.
Em 2021, o grupo passou por uma nova fase, tornando-se o Tambores de Aço Fundação CSN. Composto por 18 músicos bolsistas, oriundos do Garoto Cidadão, entre 13 e 19 anos. Com estilo próprio, o repertório é eclético, influenciado pela música brasileira, caribenha e latino americana, mantendo viva a identidade cultural dos ex-educandos do Garoto Cidadão.

Seus objetivos e intenção dialogam diretamente com as metas do desenvolvimento sustentável (ODS) de Erradicação da Pobreza; Redução das Desigualdades e Educação de Qualidade.
Skip to content